28 de jun de 2010

em alto mar


Navego. Navego. Navego
Pra onde ir??? não sei.
A bussola com o mapa, o pirata me escondeu. Ele não me deixou explicação.
Foi fazer mais um roubo de coração, quem sabe voltará.
E mais uma vez estou aqui. Nessa mar.
Nesse mar, enorme da saudade e do parecer descaso.
Parecer. Pois o pirata até então não se pronunciou.
Esse mar as vezes frigido, gelado, sombrio pelo descaso do saber.
Mais que as lembranças de demonstrações, ameniza o nevoeiro criado.
Dando a donzela abandonada a esperança pela busca "em alto mar".


Um comentário:

  1. Como disse Fernando Pessoa!
    Viver não é preciso, Navegar é Preciso!!!

    ResponderExcluir

Gostou???